Posso fazer 02 TIPOS diferentes de ATERRAMENTO no mesmo QDC? 🤔

Posso fazer 02 TIPOS diferentes de ATERRAMENTO no mesmo QDC? 🤔

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional:
➽ https://eletr.co/aula?utm_content=yt1-vd1087 />——

📣 COMUNIDADE FAAALA ENGEHALL 📣
Junte-se à nossa comunidade no WhatsApp para receber dicas e novidades valiosas na área elétrica, informações importantes e muito mais. 😉
👉
https://eletr.co/fala-eng?utm_content= />——

Gostou desse vídeo? 😍
✔️ Deixe seu comentário e compartilhe com os amigos
✔️ Siga nossas redes ➽
https://eletr.co/links
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Posso fazer 02 TIPOS diferentes de ATERRAMENTO no mesmo QDC?

Fala meus queridos!!! Tudo massa???
Todos os dias recebemos centenas de mensagens com dúvidas de nossos inscritos em nossas redes sociais. Algumas são dúvidas comuns e as respostas, em sua maioria, estão aqui mesmo no canal. Mas a de hoje é tão interessante que resolvemos compartilhá-la com vocês. Posso ter dois esquemas de aterramento em um mesmo QDC?

Bom, sempre que falamos em instalações elétricas, para tirar qualquer dúvida, precisamos recorrer à bíblia do eletricista, a famosa NBR 5410, e verificar se tem algum item que aborda este assunto.

Pesquisamos bastante, porém não encontramos na norma uma referência explícita que diga que o esquema de aterramento na edificação deve ser único. Porém, o conceito de aterramento único está presente em diversos pontos da norma, como no item 5.1.2.2.3.3, que trata sobre equipotencialização.

De forma resumida, este item da norma cita que “Todas as massas da instalação situadas em uma mesma edificação devem estar vinculadas à eqüipotencialização principal da edificação para fins de proteção contra choques e/ou de compatibilidade eletromagnética”.
Traduzindo, é importante que haja apenas um esquema de aterramento em todo o sistema elétrico para evitar diferenças de potencial que possam levar a choques elétricos.

“Ah André, e o TN-C-S? Não são dois aterramentos?”

Na verdade não meu querido, o esquema de aterramento TN-C-S possui apenas um sistema de aterramento, que é o neutro aterrado no padrão de entrada.
O que acontece é que o condutor PEN, que é o nome dado ao condutor neutro junto com o terra do padrão, ele é separado no QDC, e a partir dali saem os condutores de neutro e terra separados, mas estão equipotencializados dentro do QDC.

Tá bom André, mas e quando o QDC está muito longe do padrão, e eu resolvo fazer um aterramento TT próximo ao QDC, ai tenho dois esquemas, o TNC que vem o neutro aterrado do padrão e o TT que eu fiz, posso fazer assim?

Poder até pode, mas na minha opinião não se deve!
Eu já mostrei inúmeras obras nas últimas temporadas do direto da obra aqui do canal que optamos por fazer um aterramento perto de cada QDC. Só que a gente sempre liga esses sistemas TT no que chamamos de BEP, um barramento de equipotencialização principal, e nesse mesmo barramento ligamos o neutro que vem do padrão. Dessa forma temos um sistema TN-C-S, porque chega tudo junto no BEP e separa em cabos distintos de neutro e terra para os circuitos dali em diante. Resumindo, ali não tenho 2 sistemas diferentes de aterramento, tenho um BEP que junta tudo e origina um novo sistema só o TN-CS e repito, eu sempre vou optar por sistemas TN quando possível, TT apenas para casos específicos.

E outra curiosidade, existirá sim uma situação onde a edificação terá dois sistemas de aterramento diferentes, que é no caso de instalações hospitalares onde for exigido o sistema IT médico.

Neste caso, parte do hospital possui um tipo de aterramento (geralmente TN-S), e salas como UTI, CTI e salas de cirurgias, possuirão o aterramento do tipo IT, sendo necessário a utilização de um transformador específico para isso.

Portanto, meu querido, embora a norma não tenha um item específico que diga que o esquema de aterramento deve ser único, essa é uma das medidas recomendadas para garantir a segurança dos usuários da edificação contra choques elétricos.