Melhor TERRÔMETRO para um eletricista COMPRAR

Fala, meus queridos, você sabe qual o melhor TERRÔMETRO para um eletricista comprar?

Já vou avisando:

  • O vídeo tende a ser muito polêmico. Vamos entender o porquê!

Já imaginou realizar uma medição do seu sistema de aterramento utilizando apenas um equipamento que cabe em sua mão? Sem precisar ficar fincando as pequenas hastes, ou seja, aquelas estacas no solo?

É um sonho isso, não é? Ficou curioso para saber qual equipamento é esse?

Antes, dá uma olhada nessa oportunidade de você ter uma ótima certificação no setor elétrico. Basta CLICAR AQUI.

Alicate Terrômetro: O que é?

Pessoal, esse equipamento é um Alicate Terrômetro modelo ET-4310 da Minipa.

melhor TERRÔMETRO

Acredito que este equipamento seja novo para muita gente. Inclusive, só agora, depois de mais de 15 anos na área, que fui ter um modelo desse aqui na empresa. Até então só usamos o modelo de estaca.

Este foi um dos motivos para resolvemos realizar um comparativo entre este alicate terrômetro e o terrômetro convencional e apresenta-los a vocês!

Este alicate é composto por uma garra, que faz a medição da resistência. O gatilho lateral para abertura desta garra, um display de LCD, botão de liga e desliga, botão MODE/ CLEAR, botão HOLD/LIGHT, botão LOAD e botão SET.

Benefícios do terrômetro

De acordo com o fabricante, este alicate permite ao usuário medir a resistência de terra de uma haste de aterramento sem o uso de hastes auxiliares. Além de permitir a leitura da resistência de aterramento em sistemas com várias hastes sem desconectar o aterramento em teste.

E lógico que quando li isso, pensei:

  • Vai cair como uma luva para nossa demanda!

Mas será que ele é isso tudo mesmo? É o melhor Terrômetro?

Calma que lá vem bomba! Vou mostrar primeiro como ele funciona!

Toda vez que você for usar, no caso antes de começar as medições, deve-se realizar a sua calibração. Para isso, abrimos a garra e inserimos o loop de teste. Que nada mais é do que um anel contendo 2 resistências (de 1 e 10 ohms). O valor apresentado deve ser o mesmo que o valor nominal do circuito de teste. 

Eu levei ele pra fazer uns testes na obra. Reproduzi boa parte dos testes propostos no manual e achei valores totalmente diferentes! Pra você ter uma ideia, locais que no terrômetro de estaca dava 50 ohms, no alicate terrômetro dava o dobro de resistência.

E isso não me agradou!

Divergências!

A princípio imaginei que eu estivesse fazendo errado. Li e reli o manual! E acabei descobrindo algo que não achei tão legal assim.

O alicate terrômetro induz uma tensão contínua na garra, criando um campo eletromagnético induzindo uma corrente no condutor. Como temos tensão e corrente – lembra da fórmula: V = RxI? Se temos tensão e corrente, achamos a resistência. Até aí, tudo bem!

Só que essa resistência que ele nos dá refere-se a resistência equivalente do sistema. Mas não quer dizer que é a resistência total do conjunto de aterramento.

Sendo assim, quando usamos o terrômetro tradicional, o de estaca, a gente tem uma resistência mais aproximada da realidade do que quando usamos o alicate.

E agora, como entender os números desse terrômetro?

Eu não parei por aí! Ficamos bem incomodados.

Eu resolvi consultar um amigo meu especialista em SPDA. Que já utiliza esse equipamento há alguns anos!

Liguei, então, para o Engenheiro Pablo Guimarães. Na minha opinião, um dos maiores especialistas em SPDA do país! E ele fez as seguintes observações sobre este aparelho:

“A NBR 5419 não aceita este tipo de aparelho para medição de descidas. Pois ele realiza a medição da resistência de laço, ao invés de realizar a resistência de aterramento. Com exceção no caso de uma descida única, como por exemplo, postes da rede de distribuição.

Agora, para verificar o aterramento dos quadros, este equipamento é útil em locais onde o miliohmimetro ou microhmimetro não pode ser utilizado de maneira ‘fácil’. Pois se consegue verificar a continuidade da equipotencialização interna dos mesmos.”

Está visto, então, que ele funciona sim. Porém tem limitações de aplicação.

Prática errada!

Conforme as nossas pesquisas, este aparelho vem sendo utilizado em medições de descida do SPDA de edificações e os valores obtidos estão sendo associados como a resistência ôhmica do eletrodo.

ESTA PRÁTICA É ERRADA!

E este erro está se tornando uma prática comum no mercado. Fique atento, a norma é clara!

Agora, pra quem quiser ir mais a fundo na pesquisa, a NBR 15749, que trata sobre a medição da resistência do aterramento, permite sim o uso do alicate terrômetro. Porém, estabelece um bocado de restrições ao uso deste aparelho!

Conclusão para o melhor terrômetro para um eletricista usar

Vamos pra conclusão da aula:

Em resumo, na minha opinião, este equipamento possui suas limitações de aplicação (isso pensando na realidade de um profissional, como eu, que atua no ramo predial).

Agora se você está se especializando no ramo de SPDA, procure estudar mais os equipamentos apropriados para tomar as decisões da melhor forma possível. Afinal, ferramenta é investimento! E esse camarada custa acima de R$ 4.000,00.

Por isso, vou continuar fazendo a medição dos nossos sistemas usando meu bom e velho terrômetro de estaca. Hoje, temos esse da MINIPA e temos também um da HIKARI, que já é um velho de guerra aqui na Engehall.

Bom, tanto o terrômetro de estaca, quanto o alicate terrômetro, você encontra pra comprar no nosso parceiro LOJA DO MECÂNICO.

Aproveita também pra usar o cupom “engehall” na hora de finalizar sua compra e garantir aquele desconto pra lá de especial. Dependendo do valor da compra já salva o frete, olha que beleza!

Enfim, essa então é a polêmica. Espero ter clareado as dúvidas de vocês quanto a este equipamento.

E, claro, para se tornar um profissional cada vez mais completo, vou te convidar a conhecer todos os cursos de capacitação da Engehall.

Nós temos o curso de Eletricista Profissional, o NR10, Viver de Projetos Elétricos e Comandos Elétricos do zero!

Meus queridos, muito obrigado por ler até aqui, te aguardo no próximo texto!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

Posts Relacionados:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.