Como FAZER uma instalação ELÉTRICA RESIDENCIAL do ZERO 🏠✅

Como FAZER uma instalação ELÉTRICA RESIDENCIAL do ZERO 🏠✅

⚡️ MINI-CURSO Eletricista Com Salário de Engenheiro: https://eletr.co/red.ese03
——

📣 COMUNIDADE FAAALA ENGEHALL 📣
Junte-se à nossa comunidade no WhatsApp para receber dicas e novidades valiosas na área elétrica, informações importantes e muito mais. 😉
👉 https://eletr.co/fala-eng?utm_content= />——

Gostou desse vídeo? 😍
✔️ Deixe seu comentário e compartilhe com os amigos
✔️ Siga nossas redes ➽
https://eletr.co/links
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Como FAZER uma instalação ELÉTRICA RESIDENCIAL do ZERO

Fala, meu queridos!!!!
Você já parou pra pensar em todos os passos para se fazer uma instalação elétrica do zero? Começo pensando no projeto ou já vou passando os cabos?
Primeiro ou monto o quadro e quando é que fecho as tomadas?

Bom, no vídeo de hoje vamos mostrar pra vocês o passo a passo de como fazer uma instalação elétrica do zero, de forma segura, rápida e profissional, evitando assim problemas futuros.

O 1º PASSO para fazer uma instalação elétrica é realizar o planejamento desta obra.
É muito importante definir junto a seu cliente quais eletrodomésticos e outros equipamentos que serão usados na residência. Além disso, é preciso definir a quantidade de tomadas e pontos de iluminação.

E porque precisamos fazer isso? Simplesmente porque apenas assim conseguimos definir a quantidade de circuitos e a potência necessária para alimentá-los.

Além disso, conseguimos também projetar e prever as proteções dos circuitos, o cabeamento e as proteções gerais, e assim, definir o tamanho do QDC, que é o quadro de distribuição do imóvel. Inclusive é nesse momento em que podemos prever qual será o padrão de entrada da edificação.

Com a quantidade de pontos de tomadas e de iluminação definidas, além também da localização e tamanho do QDC, podemos passar para o 2º PASSO que é a instalação das caixinhas de passagem e dos conduítes e eletrodutos, como você preferir.

Os conduítes são os dutos que protegem os cabos elétricos, e eles são instalados nas paredes, lajes e piso, devendo possuir um tipo de resistência específica para cada instalação, conforme o item 6.2.11.1.3 da NBR 5410 que cita que “Só são admitidos em instalação embutida os eletrodutos que suportem os esforços de deformação característicos da técnica construtiva utilizada.”.

Geralmente usamos o eletroduto amarelo nas paredes, eletroduto laranja na laje e o conhecido como duto PEAD (Polietileno de Alta Densidade) para pisos diretamente enterrados no solo, O

Eletroduto amarelo é o mais frágil e o PEAD é o mais resistente.
Outro detalhe importante é escolher as caixas de passagem, de forma que elas sejam resistentes e adequadas para cada tipo de instalação.

E por falar em adequado, um item muito importante para garantir a segurança dos usuários da edificação é o aterramento elétrico.

O sistema de aterramento elétrico serve para proteger as pessoas e as pessoas contra o risco de choque elétrico. Ele é responsável por direcionar para o solo as correntes elétricas que podem surgir em caso de falhas internas dos equipamentos ou curtos-circuitos na rede elétrica.

O aterramento do tipo TN-S é um dos mais comuns e indicados para uso em residências.

E assim finalizamos a parte de infraestrutura de nossa instalação.
E com a infraestrutura pronta, chegamos no 3º PASSO que é a passagem dos cabos elétricos.

Como já planejamos quais cabos e proteções vamos usar, agora é hora de passar estes cabos. Uma dica que dou é: sempre inicie a passagem dos cabos a partir do QDC. A partir do QDC, os cabos chegarão às caixas de passagem no teto e dali serão derivados para as caixinhas na parede.
Lembrando turma, sempre respeite a capacidade máxima de carga de cada circuito, assim evitamos as sobrecargas.

Cabos passados, o 4º PASSO é fazer os fechamentos, instalando as tomadas, interruptores e luminárias. É nesse momento que os ajudantes começam a fazer todos os fechamentos e os eletricistas vão fazer a montagem do QDC com todos os circuitos e proteções.

Particularmente eu considero essa uma das melhores etapas da obra, porque montar um quadro bonito e funcional é como se fosse uma assinatura minha naquela obra, que considero de arte.

E por último, O 5º PASSO, é realizar testes para garantir que tudo está funcionando corretamente. No quadro testamos os disjuntores, o DR e também se não há continuidade no DPS. Já nas tomadas, luminárias, a gente além de testar o funcionamento, testamos também as polaridades se estão corretas, se há queda de tensão e por aí vai!

E após esta aula, o que podemos concluir meu querido?

Para se fazer uma instalação elétrica do zero, é necessário fazer um planejamento, um pouco de conhecimento técnico e bastante atenção às normas e regulamentação.