NR 10 SEP: O que é? Qual sua importância?

NR 10 SEP

NR 10 SEP é um curso específico, exigido NR 10, para quem trabalha direta ou indiretamente com alta tensão. Este curso, com validade de 2 anos, prepara o trabalhador para manusear com segurança energias acima de 1000 volts.

 

Se você trabalha em instalações elétricas ou serviços elétricos sabe a importância do curso NR 10 para sua segurança. Mas você sabia que, para trabalhos em alta tensão, o curso NR 10 básico não é suficiente? A NR 10 exige que trabalhadores com contato com alta tensão façam o treinamento NR 10 SEP, específico para segurança nesse ambiente.

O Sistema Elétrico de Potência, ou SEP, é o alicerce para quase tudo o que fazemos hoje. Imagine um dia sem eletricidade. Não teríamos luz.

Nem poderíamos carregar o celular. Ver nossa série favorita na Netflix, também não seria possível. As indústrias estariam paradas em todo o país.

Basicamente, o SEP é uma rede de equipamentos que operam juntos na geração, transmissão e distribuição de energia, chegando até o consumo.

É como um grande coração que bombeia energia para nossas casas, escritórios e fábricas. Os trabalhadores do SEP mantêm o coração batendo, gerenciando a rede de energia.

Mas, lidar com esse sistema não é brincadeira. As tensões nas linhas de energia são extremamente altas e um pequeno erro pode ser fatal. É por isso que

Parece burocracia, mas não é. O curso NR 10 SEP é uma necessidade real e pode ser a diferença entre a vida e a morte. Mas não é só isso. Esse treinamento pode te ajudar a conseguir emprego, já que as empresas estão mais exigentes com a segurança.

Leia mais e saiba tudo sobre a NR 10 SEP, sua importância, exigências da norma e a importância do treinamento para segurança.

 

O que é NR 10 SEP?

 NR 10 SEP é um curso específico, exigido NR 10, para quem trabalha direta ou indiretamente com alta tensão. Este curso, com validade de 2 anos, prepara o trabalhador para manusear com segurança energias acima de 1000 volts.

SEP significa sistema elétrico de potência, uma rede que gera, distribui, transmite e consome energia elétrica. Usamos esse sistema para fornecer energia elétrica a residências, empresas e outras instalações.

O SEP tem usinas, linhas de transmissão e subestações que levam energia para casas, empresas e indústrias.

 Os principais componentes de um sistema elétrico de potência são:

Geradores de Energia

São usinas de energia, como hidrelétricas, usinas nucleares, usinas a carvão, usinas solares, etc, que produzem energia elétrica.

Sistema de transmissão

É um conjunto de linhas de transmissão de alta tensão, torres e subestações que transportam eletricidade dos geradores para as áreas de demanda. Normalmente, transmite-se a energia a tensões muito altas para minimizar a perda de energia durante a transmissão.

Sistema de distribuição

A rede de linhas e transformadores diminui a tensão da eletricidade antes de entregar aos consumidores.

Consumidores

 Estes são os dispositivos e sistemas que usam a energia elétrica fornecida, como residências, empresas e indústrias.

Operadores de sistemas gerenciam os sistemas elétricos para equilibrar geração e demanda, evitando apagões e problemas. Além disso, os sistemas de proteção são usados para detectar e isolar falhas para evitar danos aos equipamentos e interrupções do serviço.

 

Quando é considerado SEP?

De acordo com a NR 10, um Sistema Elétrico de Potência (SEP) é composto por instalações elétricas de alta tensão. A alta tensão é definida como acima de 1.000 volts em corrente alternada ou 1.500 volts em corrente contínua.

Essas instalações têm várias finalidades, como gerar, transmitir e distribuir energia elétrica. Além disso, também são utilizadas para realizar pesquisas e ensino nessas áreas. Essas instalações são utilizadas para gerar, transmitir e distribuir energia elétrica, além de realizar pesquisas e ensino nessas áreas.

Estas instalações incluem as estruturas de transmissão de energia, subestações, usinas de geração de energia e outros componentes associados. Em geral, são grandes instalações industriais e infraestruturas críticas que exigem conhecimento específico e cuidados significativos de segurança para operar e manter.

Os requisitos e regulamentações para operar e manter um SEP podem ser muito rigorosos devido aos riscos associados a essas instalações. Por isso, é extremamente importante que qualquer trabalho em um SEP seja realizado por profissionais devidamente treinados e equipados.

 

Alta tensão x Baixa tensão 

Nem sempre é fácil entender a diferença entre alta tensão e baixa tensão. Mas vou te dar duas analogias para entender melhor a diferença entre uma e outra:

Alta Tensão: Pense na alta tensão como uma grande rodovia de alta velocidade. Carros e caminhões andam rápido nas estradas. Eletricidade também é transmitida em alta tensão de usinas até as áreas de consumo. Assim como as estradas, a alta tensão também precisa de cuidados para evitar acidentes, pois é perigosa.

Baixa Tensão: A baixa tensão, por outro lado, pode ser comparada a uma rua local em um bairro residencial. Assim como os carros viajam a velocidades mais baixas nas ruas locais para chegar diretamente às casas, a eletricidade é reduzida para baixa tensão para ser distribuída diretamente aos consumidores finais, como as residências e empresas.

Da mesma forma que é mais seguro caminhar ou brincar em uma rua local do que em uma rodovia, a baixa tensão é geralmente mais segura de se manusear do que a alta tensão. No entanto, assim como mesmo uma rua local pode ser perigosa se não forem tomadas as devidas precauções, a baixa tensão também requer cuidados para garantir a segurança.

 

Qual a importância do SEP?

Quase 80% da geração de energia elétrica no Brasil vem de hidrelétricas. Você consegue imaginar sua vida sem energia elétrica?

Eu também não. É ela que movimenta o mundo. O Sistema Elétrico de Potência (SEP) é uma peça essencial na infraestrutura moderna, desempenhando um papel fundamental na geração, transmissão, distribuição e consumo de energia elétrica.

 Por isso, sem o SEP, a energia elétrica não chega até nossas casas, escolas, hospitais e empresas. Sem o SEP, não teríamos luz para ler a noite, não poderíamos carregar nossos celulares, nem usar muitos aparelhos que facilitam nosso dia.

O SEP é importante para as indústrias e o comércio. Sem ele, a economia de um país poderia parar.

O SEP é um sistema complexo com muitos riscos que colocam em perigo os profissionais que trabalham nele. Choques elétricos que podem ser fatais, quedas, e até mesmo explosões, são os riscos mais comuns na rotina diária desses trabalhadores. De acordo com o Anuário da Abracopel, 69 ,4% das vítimas de choques elétricos no trabalho foram fatais.

 A solução para garantir a eficiência do SEP e principalmente a segurança dos profissionais que trabalham com ele é o treinamento. O curso nr 10 SEP ajuda esses profissionais a entenderem os riscos e a melhor forma de responder a eles de forma segura. Além disso, eles aprendem as melhores práticas para instalação, manutenção e reparo dos componentes do sistema, de forma segura. O que pode prevenir falhas e interrupções do serviço.

 

Quais os segmentos do SEP?

O Sistema Elétrico de Potência (SEP) pode ser dividido em três principais segmentos:

 

1.Geração:

Esta é a etapa inicial do processo, onde a energia elétrica é produzida. A geração de energia pode ocorrer através de diversas fontes, como usinas hidrelétricas, termelétricas, nucleares, eólicas, solares, entre outras. Cada usina transforma uma energia (como água em movimento, vento, carvão, gás natural ou energia nuclear) em eletricidade.

Exemplo de profissionais relacionados:

Engenheiro de Energia: Projeta e implementa sistemas de geração de energia.

Técnico de Manutenção de Usinas: Responsável pela manutenção regular dos equipamentos de geração de energia.

Operador de Usina: Monitora e controla as operações de geração de energia.

Engenheiro de Segurança: Garante que as operações de geração de energia sigam as normas de segurança.

 

 

2. Transmissão:

Após ser gerada, a energia elétrica precisa ser transportada até os locais onde será consumida. Isso é feito através do sistema de transmissão, que consiste em uma rede de linhas de transmissão de alta tensão. As subestações de transmissão aumentam a tensão da energia elétrica para minimizar as perdas durante o transporte.

 Exemplo de profissionais relacionados:

Engenheiro de Transmissão: Projeta e mantém as redes de transmissão de energia.

Técnico de Linhas de Transmissão: Instala e repara as linhas de transmissão.

Operador do Sistema de Transmissão: Monitora e controla as operações de transmissão.

Analista de Rede: Analisa o desempenho da rede de transmissão e identifica áreas para melhoria.

 

 

 

3. Distribuição:

Finalmente, a energia elétrica chega ao sistema de distribuição, que é responsável por levá-la até o consumidor final. As subestações de distribuição diminuem a tensão da energia elétrica para níveis seguros para uso residencial, comercial e industrial. As redes de distribuição incluem os postes de luz e os fios que vemos nas ruas.

Exemplo de profissionais relacionados:

Engenheiro de Distribuição: Projeta e mantém as redes de distribuição de energia.

Técnico de Linhas de Distribuição: Instala e repara as linhas de distribuição.

Operador de Distribuição: Controla a distribuição de energia para os clientes.

Eletricista: Instala e repara as redes elétricas dentro das propriedades dos clientes.

Além disso, cada segmento precisa de equipamentos, conhecimentos e habilidades diferentes. Todos são importantes para produzir energia elétrica de forma eficiente e segura, e entregá-la aos consumidores com qualidade.

 

 

Quais são os riscos mais comuns no SEP?

Os trabalhadores do Sistema Elétrico de Potência (SEP) estão expostos a uma série de riscos potenciais em seu ambiente de trabalho. Aqui estão alguns dos mais comuns:

 

  1. Choques Elétricos: Este é provavelmente o risco mais associado ao trabalho em um SEP. Choques podem ocorrer se os trabalhadores entrarem em contato direto com partes energizadas, sejam elas cabos, terminais ou qualquer outro equipamento elétrico.
  2. Arcos Elétricos/Descargas atmosféricas: Quando a eletricidade passa pelo ar, pode criar um arco elétrico. Este fenômeno pode causar explosões, queimaduras graves e cegueira temporária ou permanente. Os arcos elétricos também podem ser causados por “descargas atmosféricas”, ou seja, relâmpagos.
  3. Quedas: Trabalhar em lugares altos é comum no SEP, como em postes, torres de alta tensão ou usinas. Uma queda de tais alturas pode resultar em lesões graves ou fatais.
  4. Trabalhar perto de equipamentos elétricos pode expor a campos eletromagnéticos, que podem prejudicar a saúde a longo prazo.
  5. Riscos na comunicação e identificação: Em um ambiente de trabalho perigoso como o SEP, a comunicação clara é crucial. Falhas na comunicação podem levar a erros que podem resultar em acidentes. Além disso, a identificação inadequada de equipamentos ou áreas de risco pode levar a erros e acidentes.
  6. Riscos Associados à Eletricidade Estática: A eletricidade estática pode acumular-se em equipamentos e pessoas, e se não for devidamente controlada, pode causar choques elétricos ou faíscas que podem iniciar um incêndio, especialmente em ambientes onde há gases ou vapores inflamáveis.

 

 

O que a NR 10 diz sobre SEP? 

Primeiramente, a NR 10 é a norma regulamentadora responsável por gerenciar a segurança de instalações elétricas e serviços que envolvem eletricidade. Para os trabalhadores que atuam em instalações elétricas energizadas em alta tensão, a norma determina um treinamento de Segurança do Trabalho com Eletricidade, específico para trabalhos no SEP.

A NR 10 tem uma parte especial (10.7) para quem trabalha com Alta Tensão. Ela define regras de segurança para quem atua em sistemas elétricos de alta tensão e em Sistemas Elétricos de Potência (SEP).

Primeiramente, a NR 10 exige que todos esses trabalhadores passem por um treinamento de segurança específico, detalhado no Anexo III da norma. A regra proíbe trabalhos sozinhos e exige que todo trabalho seja feito com data, local e assinatura de um superior.

A NR 10 enfatiza que, antes de começar qualquer trabalho em sistemas elétricos de alta tensão, é preciso planejar e avaliar tudo com antecedência. Esse planejamento deve incluir a criação de procedimentos específicos e detalhados, assinados por um profissional autorizado.

A norma diz que só se pode mexer em instalações de alta tensão energizadas depois de desligá-las e sinalizar corretamente os dispositivos que poderiam religá-las automaticamente.

De acordo com a NR 10, os equipamentos e ferramentas usados no trabalho em alta tensão devem ser submetidos a testes elétricos ou ensaios de laboratório periódicos, cumprindo as especificações do fabricante e os procedimentos da empresa. 

Da mesma forma, a norma determina que todos os trabalhadores operando em instalações AT energizadas e envolvidos em atividades no SEP devem possuir um equipamento de comunicação que permita um contato constante com os outros membros da equipe ou com o centro de operação.

 

Qual a diferença entre NR 10 e SEP?

Apesar da relação entre NR 10 e NR 10 SEP, os enfoques e conteúdo são diferentes: Vejamos as diferenças:

  1. Treinamento NR 10: O treinamento em NR 10 é voltado para garantir a segurança de todos os profissionais que trabalham direta ou indiretamente com eletricidade. O objetivo é ensinar as melhores práticas e normas de segurança para prevenir acidentes e promover um ambiente de trabalho seguro. Esse treinamento é obrigatório para todos os profissionais que trabalham com instalações elétricas, sejam eles eletricistas, engenheiros, técnicos e outros. Ele cobre tópicos como medidas de controle, técnicas de prevenção, normas técnicas, regulamentos de segurança, primeiros socorros, entre outros.
  2. Treinamento SEP: O treinamento em SEP é mais específico, voltado para os profissionais que trabalham diretamente no Sistema Elétrico de Potência. Este curso vai além das práticas gerais de segurança elétrica abordadas no treinamento da NR 10, focando em aspectos específicos do trabalho no SEP, como técnicas de trabalho sob tensão, planejamento e execução de serviços, análise de risco no SEP, e medidas de controle para os riscos específicos do SEP. O treinamento SEP é, em muitos casos, um aprofundamento ou extensão do treinamento NR 10, voltado para aqueles que trabalham com sistemas de alta tensão.

Portanto, a principal diferença é que o treinamento NR 10 aborda a segurança elétrica de uma forma mais geral, enquanto o treinamento SEP é específico para os trabalhadores do Sistema Elétrico de Potência, lidando com questões mais específicas e técnicas deste ambiente de trabalho.

Vale ressaltar mais uma vez que o curso básico NR 10 é um pré -requisito para o curso NR 10 SEP.

 Treinamento NR 10 SEP  

A norma tem um anexo específico para treinamentos, incluindo o curso nr 10 SEP. Um dos pré -requisitos para frequentar o curso NR 10 SEP é ter participado do curso básico NR 10. Ou seja, só pode fazer o curso nr 10 SEP quem já fez o curso básico NR 10.

Todo conteúdo programático é determinado pela norma, mas deve ser desenvolvido de acordo com as condições específicas de trabalho de cada ramo. Mas é preciso ficar atento: o curso nr 10 SEP só é válido se seguir o conteúdo programático, e as determinações da NR 1, norma que orienta as diretrizes de todas as NR´s.

O conteúdo do curso nr 10 SEP começa com a organização geral do SEP e do trabalho, incluindo planejamento e programação de serviços, trabalho em equipe, cadastro de instalações, métodos de trabalho e comunicação. 

Também são discutidos aspectos comportamentais, condições que impedem a realização de serviços e riscos típicos no SEP, como proximidade com partes energizadas, indução, descargas atmosféricas, estática, campos elétricos e magnéticos, trabalhos em altura e com máquinas especiais.

O curso também ensina técnicas de análise de risco, procedimentos de trabalho e técnicas específicas para trabalhar sob tensão, incluindo em linha viva, ao potencial, em áreas internas, trabalho a distância, trabalhos noturnos e ambientes subterrâneos. A seleção, uso, conservação e verificação de equipamentos e ferramentas de trabalho, bem como o uso de sistemas de proteção coletiva e equipamentos de proteção individual são tratados em detalhes.

Você também vai aprender no curso posturas e vestuários de trabalho, segurança no transporte de pessoas, materiais e equipamentos, sinalização e isolamento de áreas de trabalho, liberação de instalação para serviço e operação, treinamento em remoção e atendimento de acidentados, análise de acidentes típicos e responsabilidades relacionadas ao trabalho em um SEP.

 

Quem pode dar o curso de SEP?

O curso de Segurança em Sistema Elétrico de Potência (SEP) deve ser ministrado por instituições ou profissionais capacitados e autorizados para este fim.

Geralmente, esses cursos são oferecidos por instituições de ensino técnico ou superior, empresas de treinamento especializadas e em alguns casos, grandes empresas do setor elétrico que têm a capacidade de realizar o treinamento internamente.

Os instrutores desses cursos devem ser profissionais qualificados, com sólida formação teórica e prática no campo da segurança em sistemas elétricos de potência. A NR 10 determina que o profissional responsável por ministrar o curso Nr 10 SEP tenha uma formação na área, por uma instituição de ensino reconhecida pelo MEC. Além disso, esse profissional precisa ter um registro do conselho da classe correspondente.

É importante ressaltar que o profissional precisa ser legalmente habilitado na área de serviços e instalações elétricas. Muitos treinamentos das normas regulamentadoras podem ser ministrados por Técnicos de Segurança do Trabalho. Mas no caso do NR 10 e do NR 10 SEP, exige-se um conhecimento específico sobre a área elétrica. Por isso, profissionais como: eletricista e engenheiro eletricista, eletrotécnico, com formação reconhecida pelo MEC, são exemplos de profissionais aptos para ministrar o curso NR 10 SEP.

Além disso, a instituição ou profissional que ministra o curso deve fornecer um certificado de conclusão para os alunos que concluírem o curso com sucesso. Este certificado é uma prova importante de que o profissional foi devidamente treinado, de acordo com a regulamentação brasileira, e está qualificado para trabalhar em um Sistema Elétrico de Potência de maneira segura e eficaz.

Quem é habilitado e qualificado para trabalhar com SEP? 

A Norma Regulamentadora 10 (NR 10) define (sessão 10.8) categorias de trabalhadores que lidam com instalações elétricas. Um trabalhador qualificado é aquele que concluiu um curso específico na área elétrica, enquanto um profissional legalmente habilitado é aquele que, além de ser qualificado, também está registrado em um conselho de classe.

Já o trabalhador capacitado é aquele que recebe treinamento sob a orientação de um profissional habilitado e trabalha sob sua responsabilidade. Vale lembrar que a capacitação só é válida na empresa que a proporcionou.

Os trabalhadores que são autorizados a intervir em instalações elétricas são aqueles qualificados, capacitados ou profissionais habilitados, com o consentimento formal da empresa. A empresa deve ter um sistema de identificação para conhecer a autorização de cada trabalhador.

Esses trabalhadores autorizados devem passar por exames de saúde compatíveis com as atividades que vão realizar e possuir treinamento específico sobre os riscos do uso da energia elétrica e medidas preventivas. Além disso, devem ser requalificados a cada dois anos ou quando houver mudança de função, de empresa, após um afastamento de mais de três meses, ou quando houver mudanças significativas nas instalações elétricas ou nos métodos de trabalho.

Conclusão 

Em resumo, o curso NR 10 SEP não é um simples requisito burocrático, mas um investimento no seu futuro profissional e pessoal. Portanto, se você atua ou pretende atuar no setor elétrico, não deixe de buscar essa qualificação. A segurança, a capacitação e a qualificação que ele proporciona são fundamentais para o seu sucesso no mercado de trabalho e para a manutenção segura de nosso mundo moderno, tão dependente da eletricidade.

 

BOTAO-CURSO-NR

 

 

Marlon Pascoal Pinto_autor blog engehall_ Marlon Pascoal Pinto
Responsável Técnico e Instrutor de Cursos de Capacitação em Segurança do Trabalho na Engehall. Além disso, possui formação técnica em Segurança Pública, graduação em Engenharia Elétrica e duas pós-graduações: uma em Engenharia de Segurança do Trabalho e outra em Higiene Ocupacional.