Posso fazer barramento de equipotencialização BEP dentro do quadro de distribuição QDC? 🤔

Posso fazer barramento de equipotencialização BEP dentro do quadro de distribuição QDC? 🤔

👉 LINK Aula ON-LINE: https://www.cursoprojetoeletrico.com/

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional:
https://eletr.co/aula?utm_content=yt1-vd1048 />——

📣 COMUNIDADE FAAALA ENGEHALL 📣
Junte-se à nossa comunidade no WhatsApp para receber dicas e novidades valiosas na área elétrica, informações importantes e muito mais. 😉
👉
https://eletr.co/fala-eng?utm_content= />——

Gostou desse vídeo? 😍
✔️ Deixe seu comentário e compartilhe com os amigos
✔️ Siga nossas redes ➽
https://eletr.co/links
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Posso fazer barramento de equipotencialização BEP dentro do quadro de distribuição QDC?

Vamos lá, primeiro: O que é equipotencialização?
O item 3.3.1 da NBR 5410 cita que equipotencialização é o procedimento que consiste na interligação de elementos especificados, visando obter a equipotencialidade necessária para os fins desejados. Por extensão, a própria rede de elementos interligados resultante.

Complicado demais né turma? Mas reparem que existe uma nota abaixo deste item que faz com que a gente entenda melhor o que é equipotencialização. “A equipotencialização é um recurso usado na proteção contra choques elétricos e na proteção contra sobretensões e perturbações eletromagnéticas.”

Em resumo, a equipotencialização busca fazer com que todas as massas e elementos condutores de uma edificação estejam o mais próximo possível do potencial da terra. Com isso evitamos choques elétricos, preservando a vida dos usuários da instalação.

Diferente do aterramento, onde os elementos condutores obrigatoriamente precisam ter contato direto com a terra, a equipotencialização não envolve a ligação direta com a terra.
Equipotencializar é simplesmente conectar tudo que for metálico numa instalação ao sistema de aterramento de proteção, dessa forma é direcionado qualquer corrente de fuga para a terra e com isso temos uma instalação mais segura!

“Mas onde devemos fazer esta equipotencialização André?”

No item 6.4.2.1.3 cita que “Junto ou próximo do ponto de entrada da alimentação elétrica deve ser provido um barramento, denominado “barramento de equipotencialização principal”. Para quem não sabe, esse “barramento de equipotencialização principal” é o famoso BEP.
“Ah, quer dizer então que precisamos instalar um barramento á parte para fazer esse BEP André?”

Não necessariamente meu querido. Existe uma nota neste mesmo item que cita o seguinte:
“Admite-se que a barra PE do quadro de distribuição principal da edificação acumule a função de BEP. Para tanto, este quadro deve ser localizado o mais próximo possível do ponto de entrada da linha elétrica na edificação.”

Ou seja, não tem problema algum em fazer o BEP dentro do QDC ou do QGBT se for o caso.

Querem ver um exemplo claro de equipotencialização?
Quando falamos em aterramento, para a maioria dos eletricistas, vem à mente o sistema TN, onde o condutor neutro da concessionária e o condutor de proteção estão conjugados lá no padrão de entrada, e são divididos em 3 variantes, TN-C, TN-S e TN-C-S.

Na variante TN-C, se consultarmos o item 5.4.3.6 da NBR 5410, veremos que ela cita que “Em toda edificação alimentada por linha elétrica em esquema TN-C, o condutor PEN deve ser separado, a partir do ponto de entrada da linha na edificação, ou a partir do quadro de distribuição principal, em condutores distintos para as funções de neutro e de condutor de proteção. A alimentação elétrica, até aí TN-C, passa então a um esquema TN-S (globalmente, o esquema é TN-C-S).

Ou seja, neste caso, o barramento de terra seria o nosso BEP, pois deste barramento estaria saindo todos os cabos de aterramento e estaria equipotencializado como o nosso barramento de neutro.

Inclusive, se vocês prestaram atenção nos vídeos de montagens dos quadros do Direto da Obra aqui da Engehall, vocês puderam ver as diversas maneiras de se fazer uma equipotencialização.

Lá na casa do Leandro Torneiro, por exemplo, usamos o barramento de terra como BEP, interligando o cabo do aterramento que fizemos ao cabo neutro que vinha da concessionária.

Já na obra da casa Centenária, nós fizemos esta equipotencialização usando um conector fendido, unindo o cabo do aterramento que fizemos ao cabo de neutro que vinha da concessionária.

E na obra do Galpão, nós instalamos o BEP em uma caixa, que foi instalada próxima do QGBT, e que também unia o cabo do aterramento que fizemos ao neutro que vinha da concessionaria.

É importante destacar que nos esquemas de aterramentos TN-C / TN-C-S, onde utilizamos o condutor PEN, não pode ser feito se a seção dos condutores for menor do que 10mm2, conforme cita o item 6.4.3.4.1. Outro ponto de destaque é que, após fazer esta separação, não podemos juntá-los novamente em qualquer outro ponto na edificação, conforme cita o item 6.4.3.4.3
Bem bacana né, agora tenho mais uma DICAS FLASH pra você!