5 maiores DIFICULDADES que os eletricistas INICIANTES enfrentam

Fala, meus querido, você consegue pensar nas maiores DIFICULDADES que os eletricistas INICIANTES enfrentam?

Então, meu amigo Danilo Felix perguntou para mim exatamente isso. Ele me pediu para comentar sobre as maiores dificuldades que os eletricistas iniciantes enfrentam quando começam na área elétrica?

Bom resolvi então fazer uma lista das 5 maiores dificuldades que os eletricistas iniciantes, e até mesmo os mais experientes, enfrentam no mercado da elétrica!

5 maiores DIFICULDADES que os eletricistas INICIANTES enfrentam

 

Nº5 das maiores DIFICULDADES que os eletricistas INICIANTES enfrentam- entrada no mercado de trabalho

Como número 5, uma dificuldade que eu listo para qualquer profissional de qualquer área é a entrada no mercado de trabalho. Sem dúvida que é uma das maiores dificuldades que os eletricistas iniciantes enfrentam quando começam na área elétrica?

Quando você acaba de formar e está a procura de um emprego fixo de carteira assinada, para “ganhar experiência”, é uma luta, não é?

Algumas empresas nem sempre pagam um salário atrativo. E ainda exigem experiência do profissional!

Agora me explica:

Como um cara recém formado comprova experiência?

Nesse caso, eu te recomendo a escolher uma área de atuação, seja predial, industrial, etc, e foca nela! Entregue seu currículo em empresas da área que escolheu. Dê o seu melhor nas possíveis entrevistas e pede a benção de Deus sempre. Que é, com certeza, a mais importante em tudo que fazemos!

Dificuldade nº4 – profissional autônomo

Como número 4 das maiores DIFICULDADES que os eletricistas INICIANTES enfrentam. Eu quero destacar a opção de ser um profissional autônomo. Eu sou suspeito para falar porque eu larguei meu emprego fixo em uma loja de materiais elétricos pra começar como autônomo.

Claro que no começo não foi tudo mil maravilhas. Passei perrengue por uns 2 anos pra fazer nome na praça! Mas, sinceramente, foi uma das melhores decisões que já tomei.

Se você está pensando em se tornar um eletricista autônomo, lembre-se sempre:

Você é a sua empresa! Nem tudo que você ganhar é seu!

Não é nada do tipo trabalhar o mês inteiro pra pagar as contas e o que sobrar é seu…

Não mistura a despesa de casa, como supermercado, aluguel e conta de luz, nas contas da sua empresa. Se você faz assim, você nunca vai ter sua empresa.

A dica é:

Se você faturou bruto 7 mil Reais, gastou 1 mil com o carro, combustível, etc. Gastou mais 2 mil com ajudante, enfim, sobrou 4 mil.

Parceiro, não enfia esses 4 no bolso, não!

Tira aí cerca de 3 mil Reais para você pagar as suas despesas e deixa mil no caixa da empresa. Na hora que a corda apertar, você vai ter um grana guardada.

Claro que isso é um exemplo rápido. Mas acabando esse texto, pega papel e caneta e faz suas metas em cima das suas despesas e quanto você precisa pra sobreviver. Combinado?

Dificuldade nº3 – Ferramentas

Como dificuldade 3 eu destaco a falta de ferramentas. Quando estamos iniciando na área, o investimento em equipamentos pesa no bolso sim.

Mas basicamente você precisa de uma caixa de ferramentas com:

  • alicates;
  • chaves de fenda;
  • trena;
  • marreta;
  • talhadeira;
  • multímetro, e por aí vai.

Eu não comecei com uma caixa de ferramentas TOP de LINHA, ninguém começa!

Mas o segredo é sempre que pegar um serviço do qual você precisa de uma ferramenta que você ainda não tenha, compre essa ferramenta! Não deixe de pegar serviços por causa disso.

Eu mesmo fui comprar uma parafusadeira depois de mais de 1 ano de trabalho. Até aí eu usava uma furadeira que era emprestada do meu pai.

Para parafusar era na munheca mesmo!

E sempre fique de olho em promoções na internet. Tem algumas lojas que vendem em 10x sem juros. E eu penso assim: dividir em 10x é muito? Não! A parafusadeira vai durar mais de 10 meses com certeza!

Dificuldade nº2 das maiores DIFICULDADES que os eletricistas INICIANTES enfrentam – Precificação

Como dificuldade de número 2, eu destaco a parte de “dar o preço”.

Aí te pergunto: como você chegou no seu preço? Você também não sabe se tá cobrando caro ou barato?

Pois é, já passei por isso. Quando comecei eu cobrava pelo ponto. Ou seja, chegava na obra e contava quantos pontos de luz e tomadas eram. cobrava 10 Reais o ponto e dava o orçamento.

Agora, como eu cheguei nesses 10 Reais o ponto?

Sabe como? Simplesmente porque os outros eletricistas da cidade cobravam isso.

E assim, eu olhava pra eles a 20 anos no ramo. Ainda andando de bicicleta, morando de aluguel, e eu pensava:

  • Eu não quero daqui a 20 anos estar assim!

Foi ai que enxerguei que eu cobrava errado.

Eu tinha que trabalhar demais pra conseguir ganhar um pouco mais. Comecei, então, a calcular meu custo por hora trabalhada:

Simplesmente pego todas minhas despesas, incluindo ajudante, combustível, meu salário, e jogava uma margem de lucro em cima disso, que é o que eu queria que sobrasse pra empresa.

Eu iria trabalhar 8 horas por dia e 20 dias mês. Pronto! Já sabia que menos que 50 Reais na hora eu não conseguiria sobreviver.

A partir daí, comecei a ganhar dinheiro. Eu já estipulava quanto tempo gastaria na obra e dava o preço. Muito mais rápido, mais fácil e prático para o cliente. Que confesso, muitas vezes chegou a pagar mais caro pra mim do que para os concorrentes! Mas isso é outro caso…

Dificuldade nº1 – Falta de confiança

E a maior de todas as dificuldades que os eletricistas INICIANTES enfrentam fica por conta da INSEGURANÇA.

O simples fato de não saber executar um serviço completamente me deixava tremendo na frente dos clientes. E essa insegurança, sim, me fez perder muitos orçamentos. Porque o cliente sentia que eu estava inseguro e não me contratava.

Se você se vê nessa situação, eu vou deixar um link AQUI para você ver um vídeo onde falo a respeito. Lá eu conto até uma história que houve comigo, André Mafra, antes de ser um eletricista ‘cabeça erguida’!

E como é que eu venci isso.

Estudando, pegando serviços que eu sabia fazer uma parte, mas ainda não sabia fazer todo e ‘metendo a cara’, pesquisando, conversando com outros profissionais mais experientes.

Sempre tive amigos com mais tempo na área. Nunca considerei meus concorrentes, mas sim parceiros de negócios. Quantas e quantas vezes, meu querido, eu precisei de ajuda. E quantas e quantas vezes eu socorri também.

Então, dica final pra derrubar a insegurança:

Pega um serviço que você saiba o que fazer, mas ainda não tenha feito.

Tenha o contato de alguém que já fez pra te auxiliar nas dúvidas e ‘cai pra dentro’, meu amigo. A melhor maneira de aprender as coisas é fazendo, já dizia meu velho pai!

Então, é isso!

Se você está aí meio desanimado da área elétrica, levanta essa cabeça! Você é um cara literalmente “iluminado”. Simplesmente por ter escolhido uma área tão “brilhante”! E que particularmente eu sou apaixonado e devo tudo que tenho a ela.

Tudo que sou profissionalmente hoje devo primeiramente a Deus e também a área elétrica. Gratidão sempre!

Um grande abraço a todos vocês! 

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

Posts Relacionados:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.