Aterramento temporário nr 10: tudo o que você precisa saber

13

A segurança elétrica é uma preocupação fundamental em qualquer ambiente de trabalho que envolva eletricidade. Entre as práticas de segurança recomendadas, destaca-se o Aterramento Temporário NR 10, um procedimento crucial para prevenir acidentes graves e proteger a integridade física dos trabalhadores.

Neste artigo, vamos abordar tudo o que você precisa saber, explorando as configurações do aterramento temporário, sua importância na NR10 e a maneira correta de realizá-lo.

 

Quais são os tipos de aterramento?

A Norma Regulamentadora n.º 10 cita três tipos de aterramento: funcional, de proteção e temporário.

Conheça mais sobre cada um deles:

Aterramento Funcional 

O aterramento funcional, também conhecido como aterramento de proteção, é responsável por criar uma conexão segura entre as partes condutoras de um equipamento ou instalação e a terra. 

O seu objetivo é garantir que, em condições normais de funcionamento, as partes condutoras não apresentem tensões perigosas que possam representar risco de choque elétrico. Costuma ser realizado principalmente em sistemas elétricos de baixa tensão.

Aterramento de Proteção

O aterramento de proteção contra sobretensões tem como finalidade proteger os equipamentos elétricos contra descargas atmosféricas, surtos de tensão e afins que possam danificar ou comprometer seu funcionamento. 

Esse tipo envolve a instalação de um sistema adequado de aterramento para desviar essas sobretensões indesejadas para a terra, garantindo a segurança dos equipamentos e das pessoas em seu entorno. 

Usamos mais o aterramento temporário em áreas sujeitas a tempestades, descargas atmosféricas frequentes ou onde existem equipamentos sensíveis que exigem proteção adicional.

Aterramento Temporário

Por fim, o aterramento temporário é utilizado, como o nome induz, em atividades elétricas temporárias, como manutenção, reparos ou intervenções em equipamentos. 

É importante destacar que a escolha e a instalação adequada do tipo de aterramento dependem das características da instalação elétrica, das condições de operação e dos riscos envolvidos. 

Por isso, a consulta a profissionais qualificados e o cumprimento das diretrizes da NR 10 são fundamentais. Vamos conhecer mais sobre o aterramento temporário?

O que é o aterramento temporário na NR 10?

O aterramento temporário NR10 é uma medida de segurança elétrica estabelecida pela Norma Regulamentadora n.º 10, que tem como objetivo garantir a proteção dos trabalhadores em atividades que envolvam eletricidade. 

Em resumo, consiste em estabelecer uma conexão elétrica segura entre o sistema ou equipamento energizado e o solo, por meio de cabos e dispositivos específicos. Essa conexão direta com o solo gera a dissipação controlada de corrente elétrica, evitando acidentes graves, como choques elétricos e queimaduras.

Consideramos o aterramento temporário como um dos principais elementos de proteção coletiva e individual em instalações elétricas.

Quando usar o aterramento temporário NR 10?

Você pode usar o aterramento temporário sempre que houver necessidade de realizar atividades em instalações elétricas energizadas ou em equipamentos com energia elétrica.

Essas atividades incluem serviços de manutenção, inspeção, reparos, limpeza e qualquer tipo de intervenção em sistemas elétricos que estejam sob tensão. 

É especialmente importante em situações em que há possibilidade de energização acidental de circuitos ou equipamentos, como durante manobras de chaves seccionadoras ou religadoras. Nessas circunstâncias, o aterramento temporário previne danos graves, já que fornece um caminho seguro para a corrente elétrica fluir, evitando a passagem pelo corpo do trabalhador.

A Importância e os benefícios do Aterramento Temporário 

Conforme destacamos, o aterramento temporário é uma medida de extrema importância na segurança elétrica, especialmente nas atividades realizadas em instalações desenergizadas. É, provavelmente, uma das orientações de segurança mais importantes.

A Norma Regulamentadora n.º 10 (NR 10) traz diretrizes específicas para garantir a proteção dos profissionais do setor elétrico, e uma delas é justamente o aterramento temporário, que desempenha um papel crucial nesse contexto. 

Visando deixar mais fácil de entender a centralidade desse procedimento, separamos alguns pontos que destacam a importância e os benefícios do aterramento temporário NR10:

Proteção contra Reenergizações Acidentais

O aterramento temporário tem como principal objetivo evitar reenergizações indevidas durante trabalhos em instalações desenergizadas. 

Essas reenergizações acidentais podem ser extremamente perigosas e até fatais para os profissionais que estão executando as atividades, uma vez que podem ocorrer devido a falhas no isolamento ou a operações inadequadas. 

Quando utilizamos o aterramento temporário, garantimos o isolamento completo da energia, protegendo as descargas de serviço de choques elétricos e de outros danos até mais graves.

 

Segurança dos Profissionais

Por isso, a principal vantagem do aterramento temporário é a proteção dos profissionais que realizam os trabalhos em instalações elétricas. 

Isso porque essa prática reduz significativamente o risco de acidentes, garantindo que as operações sejam realizadas em condições seguras. Dessa forma, os trabalhadores podem desempenhar suas funções com maior confiança e tranquilidade, sabendo que estão protegidos.

 

Conformidade com o aterramento temporário NR10

O cumprimento das normas e regulamentações é uma responsabilidade essencial para qualquer empresa que atue no setor elétrico. 

Portanto, considerando que a NR10 exige a adoção de medidas de proteção, incluindo expressamente o aterramento temporário, as empresas garantem a conformidade com a legislação e normativas. Além disso evitam possíveis deduções e direitos legais ao seguir as diretrizes.

Redução de Riscos 

Além dos riscos evitados em relação ao profissional, também podemos falar de redução de riscos como um todo. Isso porque inclui não apenas a prevenção de choques elétricos, mas também a minimização de outras situações de perigo, como curtos-circuitos e incêndios elétricos. 

Preservação do Patrimônio

Além de proteger os profissionais, também contribui para a preservação do patrimônio da empresa. A ocorrência de acidentes elétricos pode causar danos significativos aos equipamentos e às instalações elétricas, resultando em perdas financeiras e até em paralisação das operações, trazendo consideráveis prejuízos financeiros. 

O aterramento temporário evita essas situações, reduzindo a probabilidade de danos aos equipamentos e, consequentemente, prolongando sua vida útil.

Como fazer aterramento temporário?

Realizamos o aterramento temporário através de um conjunto de cabos, conectores e dispositivos compatíveis, de acordo com as normas e regulamentações protegidas pela NR10.

Os passos para executar o aterramento temporário são os seguintes:

  1. Identificação dos pontos de aterramento no sistema elétrico ou no equipamento a ser trabalhado. Geralmente, se estabelece pontos específicos de aterramento, como as hastes de aterramento, para criar uma conexão segura com o solo.
  2. Preparação dos cabos e conectores: usar cabos de cobre específicos para aterramento temporário , já que suas extremidades são preparadas com conectores adequados para a correta fixação nos pontos de aterramento.
  3. Conexão dos cabos nos pontos de aterramento previamente identificados, garantindo uma conexão elétrica confiável.
  4. Conexão do cabo de aterramento ao equipamento ou sistema energizado:  conecte a outra extremidade do cabo de aterramento ao equipamento ou ao sistema energizado, estabelecendo uma ligação segura.
  5. Verificação da eficácia do aterramento: após a conexão dos cabos, faça uma verificação para garantir que o aterramento temporário está funcionando corretamente.
  6. Remoção do aterramento após a atividade: ao final das atividades, o aterramento temporário deve ser removido de forma adequada e segura, seguindo os procedimentos recomendados.

É importante ressaltar que profissionais capacitados e com proteção, que estejam devidamente treinados para lidar com eletricidade, devem realizar o aterramento temporário e observar os procedimentos de segurança pela NR 10.

 

 

Conhecer o aterramento temporário NR10 é segurança

Investir em aterramento temporário adequado é fundamental para criar um ambiente de trabalho mais seguro e protegido contra os riscos envolvidos em atividades elétricas. 

Seguindo as normas e orientações da NR10 relacionadas ao aterramento temporário, você e seus colaboradores poderão realizar suas atividades com maior confiança e segurança. Saiba mais sobre resistência de aterramento.

BOTAO CURSO NR 10

Marlon Pascoal Pinto_autor blog engehall_Marlon Pascoal Pinto
Responsável Técnico e Instrutor de Cursos de Capacitação em Segurança do Trabalho na Engehall. Além disso, possui formação técnica em Segurança Pública, graduação em Engenharia Elétrica e duas pós-graduações: uma em Engenharia de Segurança do Trabalho e outra em Higiene Ocupacional.