Medidas de controle NR10: estratégias eficazes para minimizar riscos elétricos

09

A busca pela diminuição dos riscos elétricos deve ser uma preocupação central em todos os setores que trabalham com a eletricidade. Por isso, é preciso conhecer as Medidas de Controle NR10.

Continue lendo e você vai conhecer o que são essas medidas de controle e algumas estratégias muito eficazes para minimizar os riscos elétricos.

O que são Medidas de Controle NR10?

Primeiramente, vamos definir o que são as chamadas medidas de controle, considerando as disposições da Norma Regulamentadora n.º 10.

As medidas de controle NR10 podem ser definidas como um conjunto de ações e práticas que são tomadas para garantir a segurança de pessoas e de equipamentos em ambientes que trabalham com a eletricidade. 

Dessa forma, não se trata de ter atitude “x” ou “y”, mas sim de optar por toda uma estrutura de práticas que apontam para um objetivo em comum: a segurança.

Medidas de controle e estratégias eficientes

Em seguida, traremos algumas das principais medidas de controle previstas na NR10. Mas, antes disso, é preciso conhecer uma das principais estratégias quando falamos nesse tema: a hierarquia.

Sim, existe uma espécie de hierarquia indicada para adoção de procedimentos de segurança no geral: prevenção, eliminação, redução e proteção:

Essa ordem pode funcionar como uma espécie de guia para aqueles momentos em que não sabemos por onde começar a nossa empresa. Confira de forma mais detalhada: 

Medidas de controle NR10: Prevenção

Se precisar escolher, opte sempre pela prevenção. Você já deve ter escutado que prevenir é o melhor remédio, não é?

Isso porque consiste em evitar completamente a ocorrência de um risco ou perigo elétrico e pode acontecer por meio das mais diversas formas. Desde design seguro e da seleção adequada de equipamentos elétricos e sistemas, até escolher componentes confiáveis, cumprir normas e regulamentos e realizar uma análise de riscos aprofundada na sua organização.

 

Medidas de controle NR10: Eliminação

A próxima recomendação da nossa hierarquia é a eliminação. 

Nesse ponto, partimos para a remoção física do risco elétrico ou da fonte de perigo. Como exemplo, temos a eventual substituição de um equipamento defeituoso por um novo ou a retirada de cabos elétricos expostos de áreas de passagem.

 

Medidas de controle NR10: Redução

Se não for possível eliminar o risco, trabalhe para reduzi-lo.

Aqui, as medidas são tomadas para diminuir a probabilidade de ocorrência do risco elétrico ou para reduzir suas consequências caso ocorra. Inclui, por exemplo, a implementação de procedimentos de segurança do trabalho recomendados pela NR10 e demais normas regulamentadoras, a restrição do acesso a determinadas áreas e a utilização de equipamentos de proteção coletiva e individual.

 

Medidas de controle NR10: Proteção

Por fim, chegamos à proteção. Essa etapa foca na aplicação de dispositivos de segurança e equipamentos de proteção individual (EPIs). 

Alguns exemplos são o uso de barreiras isolantes, disjuntores, fusíveis, luvas isolantes, óculos de segurança, entre outros, para minimizar o impacto de possíveis acidentes.

Antes de seguirmos para as nossas estratégias, tenha em mente que se trata de uma hierarquia, não de exclusão. As medidas devem ser tomadas de forma complementar, portanto não pule nenhuma etapa!

Estratégias para eliminação ou redução de riscos elétricos

Conforme adiantamos, as estratégias para eliminação ou redução de riscos elétricos são fundamentais para garantir a segurança em ambientes que envolvem o trabalho direto ou indireto com a eletricidade. 

Comprometida em incentivar ambientes de trabalho mais protegidos e salubres, a Engehall traz uma série de estratégias que você pode adotar, baseadas nas orientações das medidas de controle NR10. Confira:

Treinamento e capacitação 

Nenhuma estratégia será eficaz sem o treinamento adequado dos trabalhadores. A conscientização sobre os riscos elétricos, sobre os procedimentos seguros de trabalho e o uso correto de EPIs são fundamentais para a redução de acidentes elétricos.

Assim, devemos treinar e capacitar todos os funcionários para suas funções específicas, com foco na segurança, reconhecimento dos riscos e métodos de resposta adequados.

Análise de Risco 

A análise de risco é primordial, já que envolve, como o nome indica, uma análise detalhada dos riscos associados às atividades elétricas, considerando o contexto próprio da empresa. 

O objetivo é identificar e implementar as medidas preventivas e corretivas adequadas para a realidade do seu dia a dia. Com base no resultado dessa análise, sega as etapas da competição que apontamos anteriormente. 

 

Medidas de proteção coletiva

As medidas de proteção coletiva são dispositivos e sistemas de proteção como barreiras, telas, bloqueios, sinalizações e eventuais restrições de acesso.

São aquelas direcionadas à empresa como um todo e não destinadas a proteger um funcionário individualmente. É fundamental, por exemplo, sinalizar corretamente as áreas de risco elétrico, alertando sobre a presença de tensão e os cuidados necessários para evitar acidentes.

Equipamentos de proteção individual (EPIs)

Junto dos equipamentos de proteção coletiva, estão os EPIS. 

O uso de EPIs adequados é obrigatório para proteger os trabalhadores contra choques elétricos e outros perigos resultantes dessas atividades. 

Precisamos trabalhar essa estratégia em conjunto com o treinamento e a capacitação para garantir que os colaboradores saibam quando usar cada tipo de EPI e, tão importante quanto, saibam como utilizar o controle.

 

Procedimentos operacionais

Nenhum ambiente estará seguro se não houver procedimentos e protocolos bem estabelecidos.

Por isso, estabelecemos procedimentos operacionais seguros para a execução de atividades elétricas, descrevendo as etapas de trabalho, as medidas de proteção e os procedimentos de emergência.

 

Manutenção preventiva

A manutenção regular e preventiva de equipamentos e instalações elétricas é essencial para garantir a segurança e evitar falhas que possam resultar em acidentes.

Adotá-la periodicamente ajuda a garantir que tudo esteja em perfeito acordo com as normas e orientações.

 

Manutenção corretiva

Realizamos a manutenção corretiva, por sua vez, em resposta a problemas ou falhas já identificadas.

Caso ocorra alguma emergência ou algum equipamento apresentado com falha, indicamos a conclusão pronta da manutenção corretiva.

Isso porque ela evita que pequenos problemas se tornem grandes acidentes, contribuindo para a segurança de todos e para a preservação dos equipamentos, reduzindo custos.

 

Autorização e fiscalização de serviços

Somente profissionais habilitados e autorizados, com conhecimentos técnicos e práticos adequados, devem realizar as atividades elétricas.

 

Medidas de Controle NR10: Por que adotar?

Se essa ainda é sua dúvida, saiba que a adoção das estratégias e medidas de controle NR10 trazem benefícios importantes que podem, além de impactar diretamente na segurança, até aumentar a produtividade e lucratividade da sua empresa.

Veja alguns dos benefícios da adoção de medidas de controle:

  1. Segurança: as medidas de controle reduzem a probabilidade de acidentes e lesões.  
  2. Maior confiabilidade: a adoção das estratégias de minimização de riscos ajuda a evitar falhas e interrupções indesejadas nos sistemas elétricos, resultando em um ambiente de trabalho mais confiável e produtivo.
  3. Prolongamento da vida útil dos equipamentos: a manutenção regular prolonga a vida útil dos equipamentos elétricos, reduzindo os custos de substituição e manutenção a médio e longo prazo.
  4. Redução de custos: investir em estratégias para minimizar riscos também é mais econômico a longo prazo, já que evita danos e falhas que poderiam ocorrer com a falta de cuidados.
  5. Observância das normas: ajuda a garantir que todas as instalações estejam em conformidade com as normas de segurança elétrica, evitando multas e penalidades por eventual não cumprimento.

Implemente essas estratégias na sua empresa

Depois de conhecer o que são as medidas de controle NR10 e quais as principais estratégias para implementá-las, chegou o momento de colocar em prática na sua empresa.

Em resumo, lembre-se que devemos aplicar essas estratégias de forma integrada e adaptá-las às necessidades e características específicas de cada ambiente, e que a combinação delas aumenta significativamente sua eficácia.

BOTAO CURSO NR 10

Marlon Pascoal Pinto_autor blog engehall_Marlon Pascoal Pinto
Responsável Técnico e Instrutor de Cursos de Capacitação em Segurança do Trabalho na Engehall. Além disso, possui formação técnica em Segurança Pública, graduação em Engenharia Elétrica e duas pós-graduações: uma em Engenharia de Segurança do Trabalho e outra em Higiene Ocupacional.