Top 3: Palestras segurança do trabalho

Palestra Segurança do Trabalho

Você sabia que palestras segurança do trabalho podem te ajudar a realizar mudanças pontuais na cultura organizacional da empresa? 

Esqueça aquele estigma de que palestras corporativas são chatas e só servem para perder tempo de trabalho. Elas podem ser experiências transformadoras que mudam completamente o resultado da sua equipe. 

Palestra segurança do trabalho SIPAT

A Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho ( SIPAT) é um evento realizado anualmente pela CIPA. Toda empresa com mais de 20 funcionários precisa criar uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (CIPA). 

O grupo é formado por representantes dos colaboradores e dos empregadores. Além de promover ações de prevenção em SST, a CIPA tem a responsabilidade de promover anualmente o SIPAT. 

De acordo com a norma regulamentadora NR5, a SIPAT é uma atividade obrigatória e tem o objetivo de conscientizar os colaboradores sobre a prevenção de acidentes de trabalho. 

A programação da SIPAT deve ter uma proposta teórica e prática que promovam comportamentos seguros no local de trabalho. A norma determina que a SIPAT aconteça anualmente, e cabe à CIPA determinar a data e a programação. 

A comissão pode avaliar a necessidade da empresa e os comportamentos de risco recorrentes e criar um planejamento personalizado. Normalmente a CIPA escolhe um tema específico para cada ano da SIPAT. Dessa forma a empresa pode ir a fundo em temas importantes da SST.

Além disso, muitas empresas costumam contar com parcerias para as palestras do SIPAT. A ideia é fugir do modelo tedioso de palestras engessadas e promover um ambiente de conexão, transformação e também descontração. 

Top 3: Palestras segurança do trabalho (SST)

Flávio Peralta Palestrante

Flávio Peralta perdeu os dois braços em um acidente de trabalho quando tinha 29 anos. Ele fazia a troca de um transformador de alta tensão em uma empresa que trabalhava, na cidade de Londrina. Logo quando começou a subir a escada recebeu um choque de 13.800 volts. 

A corrente elétrica entrou pelo braço direito, passou pelo seu corpo e descarregou pelo pé. Flavio realmente não imaginava que um dia comum de trabalho mudaria o resto de sua vida. Já na UTI, ao perceber que seus dois braços haviam sido amputados, começou a pensar sobre como seria sua vida a partir dali. Foram inúmeras cirurgias para tentar se adaptar à nova realidade. 

Com apoio da família ele entendeu que poderia ajudar pessoas com a sua história. Tudo poderia ser diferente se Flávio se atentasse a um detalhe: o uso de Equipamentos de Proteção na hora do trabalho. 

Em 2001 ele criou um projeto para ajudar profissionais que já passaram pela mesma situação e começou a compartilhar sua história por meio de palestras.  Já são mais de 1700 palestras no Brasil, na África e na Colômbia. A história de Flávio Peralta é uma ferramenta poderosa de conscientização

Contatos: (Use o palavra Engehall para solicitar o cupom de desconto)

(43) 3028-1791

(43) 99997-6275

[email protected]

 

Nestor Neto Palestrante

Nestor Neto já é uma figura conhecida no meio SST. Autor dos livros “ CIPA – Implementando e Mantendo” e “ Segurança do Trabalho – Os Primeiros Passos”, Nestor é também palestrante de cursos presenciais e online, e também dá consultoria na área. Nos últimos anos, Nestor Neto vem se aprofundando no tema de cultura de segurança e mudança de comportamento de risco e hoje é referência no assunto. 

 

Juliana Bley Palestrante

Juliana Bley é psicóloga, mestre e tem uma vasta formação em aprendizagem, gestão de mudanças, transdisciplinaridade e Coaching Generativo. Ela é idealizadora do SafetyLAB, um projeto que propõe espaços de aprendizagem com foco no cuidado ativo e mudança do modelo tradicional de Educação para adultos. As práticas são orientadas para o cuidado no dia a dia do trabalho 

Juliana Bley propõe um novo modelo de educação corporativa, valorizando as conexões e a transformação de comportamento. 

Priorizar a periodicidade da palestra motivacional de segurança do trabalho é mais do que cumprir uma obrigação anual do SIPAT. Investir em pessoas e proporcionar um ambiente de transformação pode ser a virada de chave que sua empresa está esperando. 

Continue lendo e descubra como promover uma cultura de segurança através de palestras motivacionais de SST. 

O que são palestras motivacionais? 

Fugindo do ambiente tradicional do trabalho, a palestra propõe um encontro que impulsiona os objetivos da empresa. 

É o momento de apresentar novas filosofias, alinhar a missão e visão da empresa, e trazer motivação e estímulo para a equipe. De tempos em tempos a equipe precisa ser lembrada do seu propósito e alinhar seus objetivos profissionais. 

Você já viu um time de futebol, que depois de um primeiro tempo de jogo desastroso, volta completamente diferente do vestiário e muda o placar? Isso só é possível porque o técnico dedica um tempo no intervalo para realinhar o time. Ele propõe novas estratégias, corrige os erros do primeiro tempo, e ainda usa um discurso motivacional para dar um gás no time. 

Você também faz parte de um time. Seja na gestão e estratégia, como um técnico, ou na execução do trabalho, como os jogadores. Assim como no futebol, é um grande equívoco pensar que se joga sozinho. 

 

É por isso que existem dois mitos que precisam ser superados no ambiente corporativo: 

 

Primeiro, o de que treinamentos e palestras são perda de tempo. Você pode ter a melhor equipe do mundo, e ser o profissional mais qualificado tecnicamente da sua área. Mas seus colaboradores, em algum momento, vão perder um pouco daquele gás inicial. Ou então esquecer do propósito pelo qual trabalham. Você mesmo sabe, nós esquecemos, nos frustramos, perdemos a energia, o foco, e até mesmo a perspectiva de crescimento e evolução. Isso é normal. Uma hora ou outra isso vai acontecer. É por isso que o conhecimento deve ser sempre atualizado e a motivação renovada. 

 

Segundo equívoco: todo trabalho é feito em equipe. Você, gestor, precisa da sua equipe. O seu sucesso como gestor depende do quanto cada colaborador está alinhado e engajado com a missão da empresa. E você, colaborador, depende do trabalho colaborativo dos seus colegas e superiores para ser o melhor profissional que pode ser. Esqueça aquela velha ideia de trabalho competitivo e individualista. Nós estamos em um mundo globalizado, onde o compartilhamento de informações e serviços potencializa tudo o que fazemos. 

 

Palestra segurança do trabalho: um caminho para uma cultura de segurança

 

Segundo a OIT – Organização Internacional do Trabalho, a cada 15 segundos um trabalhador morre por causa de um acidente de trabalho ou doença relacionada ao seu exercício profissional. 

Fora o número de trabalhadores que sofrem lesões: são quase 313 milhões de trabalhadores e trabalhadoras. 

No Brasil, foram registrados 571,8 mil acidentes de trabalho só em 2021. São quase 1.500 acidentes por dia. 

Mesmo com as Normas Regulamentadoras, criadas em 1978 para estabelecer as obrigações dos empregadores e trabalhadores para um trabalho seguro e saudável, o Brasil ainda caminha a passos lentos na construção de uma cultura de segurança. Em 2021 nós tivemos um aumento de 30% nos registros de acidentes de trabalho, em relação a 2020. 

Mas se existem normas e leis, punições e multas, porque ainda não conseguimos mudar nossos resultados em segurança do trabalho?

Talvez esse também seja seu questionamento: como mudar o comportamento de risco da minha equipe e criar uma cultura organizacional com mais saúde e produtividade?

É importante lembrar que: o ambiente de trabalho influencia diretamente nos resultados da sua equipe. Mais do que seguir a lei e não pagar multas, uma cultura de segurança aumenta significativamente os resultados da empresa. Além da perda econômica que a falta de prevenção de acidentes traz, o prejuízo humano pode ser irreversível. 

A esta altura, já ficou evidente que não há uma forma de controlar o comportamento das pessoas com leis e normas. Não existe um programa de prevenção a acidentes que dê conta de vigiar 24h o comportamento de risco da sua equipe. Gestão de risco não é o mesmo que manutenção de máquinas. Quando se trata de pessoas, existe um nível de complexidade que exige nossa atenção. 

 

Você quer apenas evitar acidentes ou mudar comportamentos de risco? 

Você quer mudar uma cultura de risco ou apenas evitar multas e despesas com acidentes de trabalho (e mesmo assim falhar)? 

O que você prefere: que sua equipe obedeça a regras e normas, ou que saiba agir com autonomia e segurança? 

 

Essas perguntas podem mudar sua relação com os desafios diários de segurança do trabalho. 

A OIT também concorda que a única forma de encarar os desafios que os riscos laborais nos apresentam é por meio de uma cultura de segurança forte. No relatório do Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho de 2022, a organização reforça a importância do diálogo social na promoção de uma cultura de prevenção em SST. 

Você deve estar se perguntando como é possível colocar isso em prática. O primeiro passo é pensar em um planejamento estratégico de prevenção que inclui palestra de segurança do trabalho periodicamente. 

Por que sua empresa precisa de palestras de segurança do trabalho? 

Você sabe quais as melhores estratégias para mudar comportamentos?

A Neurociência nos dá hoje boas contribuições para entender o comportamento humano. Uma delas é entender que o cérebro é maleável e sempre está pronto para aprender coisas novas. Isso significa que não importa a idade, sempre é possível mudar comportamentos. 

Além disso, existem dois pontos essenciais na mudança de um comportamento:

  • Repetição
  • Envolver o desejo e alinhar emoções  

 

Você já parou para pensar como uma palestra de segurança do trabalho pode ter todos os componentes necessários para mudar uma cultura organizacional?

Eu sei que ainda temos um velho estigma quando pensamos em palestras corporativas. Vem na mente aquele ambiente enfadonho, sem estímulo, sem mudança. Mas já existem alternativas de palestras transformadoras. 

Muitos palestrantes já entenderam que o melhor caminho para promover uma transformação é se conectar com as pessoas e suas necessidades. Aquele modelo impessoal e cinza de uma sala de aula já está obsoleto. Uma palestra consegue motivar desde o porteiro da empresa até os grandes gestores.  

Além disso, ela propõe um momento:

  • Autorreflexão profissional, 
  • Alinhamento com a gestão
  • Autoconhecimento
  • Sentimento de pertencimento. 

É o momento ideal para oferecer ferramentas para que seus colaboradores alcancem uma evolução profissional. 

Clique no botão abaixo e veja todos os Cursos NR’s (Normas Regulamentadoras) que a Engehall oferece:

button_cursos-nr-s

 

 

 

Marlon Pascoal Pinto_autor blog engehall_ Marlon Pascoal Pinto
Responsável Técnico e Instrutor de Cursos de Capacitação em Segurança do Trabalho na Engehall. Além disso, possui formação técnica em Segurança Pública, graduação em Engenharia Elétrica e duas pós-graduações: uma em Engenharia de Segurança do Trabalho e outra em Higiene Ocupacional.