Redes de Alta Tensão: Estrutura, Manutenção e Precauções de Segurança

05

As redes de alta tensão são estruturas fundamentais para o envio de energia elétrica para todos os consumidores, sejam eles pessoas físicas ou empresas. Elas necessárias para levar grandes quantidades de energia.

Por isso, é uma estrutura complexa e quem for trabalhar nela precisa de muito cuidado  para evitar quedas de energia e/ou acidentes resultantes de instalações mal feitas.

Dessa forma, a manutenção é algo fundamental para manter tudo em ordem. E por ser algo responsável por grande quantidades de energia, todo o cuidado deve ser redobrado e precauções precisam ser tomadas a todo o momento.

Nesse artigo, falaremos em detalhes sobre esses pontos e muitos outros relativos ao tema. Para saber mais, basta continuar conosco.

 

O que são as redes de alta tensão?

As redes de alta tensão são componentes essenciais para o funcionamento do sistema elétrico, permitindo que ocorra a transmissão eficiente de energia elétrica para longas distâncias. 

A rede de alta tensão é usada para transmissão de energia para toda a cidade. Tornando assim esses cuidados potencializados ao máximo. Uma vez a transmissão de energia é feita a partir de uma rede de alta tensão que leva a energia até os locais. 

 

O que é a alta tensão?

A tensão é a termo da eletricidade que usamos para  identificar as medidas de segurança que devem ser tomadas com o seu sistema de geração, de distribuição e/ou utilização de energia.

Usamos a alta tensão para evitar a perda de energia em trajetos muito longos. Portanto, conforme ditamos, a energia viaja em alta tensão para que abasteçamos os centros urbanos.

De modo geral, a alta tensão garante maior quantidade de energia correndo, sem que haja perdas. Por conta disso, são usadas para esse fim principalmente.

As redes de alta tensão são as mais perigosas de todas. Isso porque, enquanto as de baixa tensão podem gerar apenas um choque relativamente leve, a de alta tensão tem o risco de um arco elétrico, isto é, uma descarga de energia semelhante a um raio. 

Justamente por isso demanda de muito mais cuidados e manutenções constantes.

 

Redes que também operam em alta tensão

Em termos de uso, indústrias e comércios de médio a grande porte usam as redes internas de alta tensão, justamente porque precisam de quantidades bem maiores de energia. Já residências e pequenas empresas usam as redes de baixa tensão, pois demandam uma quantidade mais baixa de energia para funcionar corretamente.

Por conta disso, a rede elétrica do local deve ser cuidadosamente preparada para receber a alta tensão. Afinal, estamos falando de uma quantidade grande de energia circulando por essa rede.

Dessa maneira, para dar conta de uma rede de alta tensão, deve contar com um estrutura bem mais robusta (fios, transformadores, tomadas, entre outras), manutenções constantes e diretrizes rigorosas de segurança. 

Quanto mais energia, maiores serão os riscos de algo grave acontecer. Por conta disso, tudo precisa ser cuidadosamente planejado e executado por profissionais altamente capacitados.

 

Estrutura das Redes de Alta Tensão

As redes de alta tensão são compostas por uma complexa estrutura de torres de transmissão, cabos condutores e subestações. 

Seus cabos condutores são feitos a partir de materiais com alta capacidade de transmissão e projetados para transmitir grandes tensões de eletricidade.

Dessa forma, tem o melhor tipo de material para fazer o transporte de alta tensão de um ponto a outro perdendo o mínimo possível durante o envio. Por conta disso, são bem mais grossos e pesados que os fios “convencionais” que temos em nossa casa.

Normalmente,  as torres de transmissão são de concreto ou aço para suportar os cabos condutores, garantindo também a estabilidade e o espaçamento correto entre eles.

As subestações estão localizadas ao longo da rede, em locais estratégicos, atuando na conversão da tensão elétrica para a faixa mais adequada para sua distribuição.

É nesse ponto que ocorre a transformação da energia, sendo direcionada para baixa ou alta tensão dependendo das necessidades e estrutura elétrica de cada consumidor.

Então, a energia da sua casa inicialmente transita por uma rede de alta tensão antes de se transformar em baixa tensão.

 

Tipos de redes de distribuição

As redes de distribuição se dividem em dois modelos, a rede de distribuição por via aérea e a rede de distribuição via subterrâneo.

A rede de distribuição aérea é o modelo mais comum de transmitir energia elétrica no Brasil. Esse modelo utiliza se de postes para fazer a transporte da energia através dos cabos e fios. 

Diferente da rede de distribuição aérea, que se localiza no alto e é visível, na rede subterrânea não se veem postes e fios. Afinal, tudo ocorre debaixo da terra em sistemas subterrâneos de transmissão.

Esse é um modelo bem mais confiável e seguro. Todavia, é mais complexo de ser executado, encarecendo seu custo. Desse modo, é muito raro esse modelo e dificilmente será o modelo usado dentro de alguns anos no Brasil.

 

Manutenção das Redes de Alta Tensão

A manutenção constante de uma rede de alta tensão é fundamental para garantir seu funcionamento e a segurança dos profissionais envolvidos. Afinal, já que falamos de um complexo sistema de transmissão, é comum que precisamos fazer reparos e trocas de forma regular.

A manutenção inclui inspeções periódicas nas torres em busca de identificar sinais claros de desgaste e/ou corrosão, verificar cabos condutores quanto a irregularidades e/ou danos, além de testar e calibrar os equipamentos nas subestações. 

Apenas equipes treinadas devem realizar todo tipo de manutenção, seguindo à risca todos os procedimentos de segurança aplicados.

 

Precauções de Segurança

Por conta de se tratar de grandes quantidades de energia sendo transportada, as redes de alta tensão representam riscos significativos. Por isso, devemos aplicar rigorosas medidas de segurança ao realizar atividades nas redes.

Treinamento

Para trabalharmos com redes de alta tensão, precisamos ter treinamento adequado de práticas de trabalho seguro e procedimentos de emergência.

Nesses treinamentos devem estar inclusos os riscos envolvidos, e o conhecimento para identificar e saber lidar com situações de perigo.

Excelentes exemplos são os cursos de NR, nesse caso as NR10, que traz as diretrizes de segurança para atividades com energia elétrica, a NR35 que apresenta as medidas e serem seguidas em trabalho desempenhado em altura (redes de transmissão aéreas) e também a NR 33 sobre trabalho em espaço confinado.

Inclusive a maioria das empresas e/ou clientes só irão contratar o eletricista caso ela tenha esse tipo de certificação

Além disso, todos esses cursos, devidamente certificados e válidos em todo Brasil, você encontra na Engehall, além é claro do Curso de Eletricista Profissional, que em 7 dias vai te ensinar tudo o que você precisa saber para atuar como eletricista.

Equipamentos de Proteção Individual 

O uso de equipamentos de proteção individual, ou EPIs, como capacete, cinto, luvas isolantes, calçados de proteção, vestimenta adequada, entre outros itens de segurança, é crucial para proteção dos trabalhadores em caso de acidentes elétricos. 

Além de estarem de acordo com a prática, os equipamentos devem ser de boa qualidade, dentro da validade, e nós devemos ter testado e inspecionado eles devidamente.

Os cursos de NR também tratam sobre o uso correto dos EPIs para garantir que na prática tudo funcione.

BOTAO CURSO NR 10

Importante: em caso de trabalho para empresas, é responsabilidade da mesma fornecer os EPIs para seus colaboradores. Inclusive o não uso poderá resultar em processos e multas para a empresa.

Dispositivos de Proteção e Bloqueio

Antes de qualquer tipo de intervenção nas redes de alta tensão, é preciso realizar procedimentos de bloqueio e etiquetagem dos circuitos para garantir que estejam totalmente desenergizados, impedindo qualquer reativação acidental. 

Além disso, devemos utilizar dispositivos de proteção, como fusíveis e disjuntores, para prevenir curtos-circuitos e sobrecargas.

É importante mencionar que precisamos garantir todos esses itens para assegurar a segurança. Os dispositivos de proteção e bloqueio não interferem para o não uso de EPIs, por exemplo, são coisas complementares.

Sinalização e Isolamento

Por fim, é crucial sinalizar e isolar adequadamente todas as proximidades das torres de transmissão e das subestações, a fim de prevenir a aproximação de pessoas desavisadas. Inclui-se nisso: cercas de segurança, barreiras físicas e placas de aviso.

Conclusão

As redes de alta tensão têm um papel crucial para a transmissão de energia elétrica em longas distâncias. Entretanto, a estrutura dessas redes devem passar por uma manutenção adequada seguindo todas as precauções de segurança para garantir a confiabilidade do sistema e a também a segurança dos envolvidos. 

Fazendo tudo isso, minimizam-se os riscos relacionados a esse tipo de rede e garantir a continuidade do fornecimento de energia elétrica para a região, para as casas e para as empresas, tudo isso de forma segura e confiável.

Além disso, para saber mais sobre assuntos relacionados ao tema (e outros tão interessantes quanto), continue acompanhando nosso blog. Além é claro de dar uma olhada nos nossos cursos. Você não vai se arrepender.

Curso de Eletricista Profissional

Marlon Pascoal Pinto_autor blog engehall_Marlon Pascoal Pinto
Responsável Técnico e Instrutor de Cursos de Capacitação em Segurança do Trabalho na Engehall. Além disso, possui formação técnica em Segurança Pública, graduação em Engenharia Elétrica e duas pós-graduações: uma em Engenharia de Segurança do Trabalho e outra em Higiene Ocupacional.